Denise (MT), 10 de abril de 2020 - 15:31

? ºC Denise - MT

Videos

27/12/2019 07:36

VG Shopping nega benefício, 'apreende' carro e faz deficiente físico voltar a pé para casa

O deficiente físico Eduardo Oliveira, que não possui uma das pernas, passou por momentos constrangedores após fazer compras no Várzea Grande Shopping, na terça-feira (24), véspera de Natal, e ter o carro ‘apreendido’ pelo estabelecimento após a atendente se recusar a liberar o ticket do estacionamento, mesmo depois do cliente comprovar que é condutor do veículo, além de ser visivelmente Pessoa Com Deficiência (PCD), o que lhe dá o direito, por lei, de acesso livre.

De acordo com a apuração do , Eduardo foi ao shopping apenas com cartões de crédito, já que é cliente do local e nunca tinha passado por uma situação dessas, além de conhecer seus direitos.

Após insistir com a atendente e o cliente ter o direito negado, ele foi numa estação de pagamento, onde descobriu que a única opção por cartão era débito.

Sem opção ele voltou ao guichê da atendente, quando o supervisor foi chamado para ajudar no atendimento, apresentou novamente a carteirinha de PCD e explicou que estava apenas com os cartões de crédito e sem dinheiro nenhum em espécie.

Opções improváveis foram dadas pelos representantes do shopping a Eduardo como pedir para algum lojista passar o cartão de crédito dele em troca do dinheiro para pagar o estacionamento; pedir alguém da casa dele que fosse encontrá-lo e levasse alguma forma de pagamento aceita ou ainda liberar a catraca, mas descontar do caixa da atendente.

Sem solução, Eduardo, que mora em Várzea Grande, foi para casa a pé buscar dinheiro e voltou para o shopping para efetuar o pagamento e liberar seu veículo.

Outro lado

A reportagem entrou em contato com a assessoria do shopping que confirmou a ocorrência e explicou que os fatos foram uma falha de operação no dia, mas que não condiz com a política da empresa. Ressaltou ainda que após identificarem o erro, ainda no mesmo dia dos fatos entraram em contato com a vítima, o qual pediram desculpas e fazem questão de se reparar com ele. 

“No mesmo dia, de manhã, o Várzea Grande Shopping foi aberto duas horas antes do horário habitual para receber um grupo de crianças autistas para usufruir da decoração de natal sem a movimentação nesta época do ano, esta sim é a nossa política. Houve uma falha, não temos como voltar atrás, o que aconteceu, já aconteceu, mas estamos tentando amenizar isso da melhor forma possível com o Eduardo. Nossa política é fazer com que o shopping seja a extensão da casa de nossos clientes”, assessoria do Várzea Grande Shopping ao .

Veja vídeo e leia o relato:

Ola Pessoal, Tudo bem!?
hoje o dia tinha tudo para ser muito especial, resolvi ir ao shopping para comprar os presentes de natal, fui de carro para evitar o calor do meio dia, mas uma triste situação estava por vir...
assim que finalizei minhas compras, fui ao guinche para liberar meu tickt,
la a atendente me informou que minha carteirinha não era valida para liberação.
tudo bem!, em seguida fui em uma estação de pagamento digital, mas infelizmente avia apenas a opção debito e eu estava em pose de dois cartões de credito, sem nenhum real em especie.
retornei ao guinche e a moça me informo que ela não poderia tomar nenhuma ação, pediu para falar com o supervisor dela, o mesmo me disse mais do mesmo e me deu as seguintes soluções:
4.1 Vá em alguma loja pedir para passar o meu cartão, consequentemente o logista me passar o dinheiro para conseguir minha liberação( sem condições já estava indi guinado com a situação que estava sendo exposto).
4.2 Pedir para alguém ir ate o shopping levar a minha carteirinha ou dinheiro. (muito inviável).
4.3 Posso liberar o Tickt, porem ira descontar o valor na caixa no final do expediente.( me colocando contra a atendente).
4.4 ir em algum caixa 24hrs sacar( sendo que estava a todo momento informado que estava apenas com cartão de credito).
Nenhuma das alternativas era fácil, pedi muito para poder validar a minha carteirinha de deficiente e considerar a situação, mas asseçoes não foram abertas, tive que sair do shopping ir ate a minha residencia, para pegar a minha cnh/dinheiro e retornar ao shopping.

Quando retornei ao shopping, fui direto a administração relatar o ocorrido, falaram que era assim mesmo e eles estavam amparados pela legislação do município de Várzea Grande.
Mas pediram para liberar o meu tickt depois que ja tinha ido em casa a pé e estava todo suado, fiquei muito chateado.
Particularmente não gosto de compartilhar essas coisas, pois em 20 anos de deficiente nunca presenciei tal constrangimento, muito lamentável.
Lei nº 13.146/2015 – Estatuto da Pessoa com Deficiência – Artigos 1º ao 13; 34 ao 38
Desde já peço perdão pelos erros ortográficos e a não conformidade verbais. Pois estou tenso e nervoso.

REPORTERMT


1070x100

Click Denise

Todos os direitos reservados
É proibido a cópia total ou parcial do conteúdo, e a reprodução comercial sem autorização.
Denise- MT

Contato

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo