Denise (MT), 07 de abril de 2020 - 22:11

? ºC Denise - MT

Política

MUDANÇAS NO PAIAGUÁS 23/03/2020 18:52 A Gazeta

Secretariado sofrerá primeira mudança; PV "derruba" PSD na Secitec

Faissal deve assumir pasta e Oscar assume na Assembleia

O governo Mauro Mendes (DEM) se prepara para a sua primeira mudança de staff envolvendo partidos de sala base aliada. A secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) deixará de pertencer ao PSD e passará para as mãos do PV, com o deputado estadual Faissal Calil (PV) assumindo como secretário.

Um dos principais motivos para a troca seria a ampliação da base do governo na Assembleia Legislativa, já que Faissal pertence ao grupo dos independentes. Com Faissal dentro do governo, o ex-deputado Oscar Bezerra (PV) assumiria a vaga, ampliando a base governista.
 Nos bastidores, afirma-se que a ida de Faissal para a Seciteci também favoreceria o governador Mauro Mendes na disputa eleitoral de outubro em vários municípios. Um exemplo é Cuiabá, já que o PV é aliado ao prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB).

Com a adesão, Mendes poderia tirar o PV da base de Pinheiro ou até fortalecer a sigla em um projeto próprio, já que o partido ensaia lançar José Roberto Stopa (PV) para a prefeitura. Stopa é o atual secretário de Serviços Urbanos de Cuiabá.

 Mendes também poderá fortalecer Oscar Bezerra em Juara, já que o suplente de deputado é rival da deputada Janaina Riva (MDB) e de seu pai, José Riva, no município. Apesar da articulação estar programada para o início de abril, internamente o PV diverge da adesão ao governo Mendes.

Entre os opositores estão o deputado estadual Dr. Gimenez (PV), que teme o fortalecimento de Oscar Bezerra na região, já que o seu domicílio eleitoral é em São José dos Quatro Marcos. Existem também os vereadores de Cuiabá, que defendem o alinhamento da sigla com Emanuel Pinheiro, ‘inimigo’ do governador.

Outro contratempo nessa articulação será o próprio PSD, já que com a saída do atual secretário da Seciteci, Nilton Borgato, a legenda fica sem espaço na gestão. Isso porque Carlos Fávaro (PSD) ainda não sabe se retornará ao cargo no Escritório de Representação de Mato Grosso em Brasília (Ermat).

DENÚNCIA

Outro motivo para a troca na pasta seria a crise interna vivida dentro da pasta, já que a maioria dos servidores reprova a conduta do atual secretário Nilton Borgato (PSD). Há denúncias de falta de limpeza por falta de empresa para a higiene dos locais, o que faz com que os próprios professores e demais servidores tenham que realizar a tarefa.

A situação teria se agravado por conta da pandemia do coronavírus. Suspeitas de funcionários com sintomas da doença, e que mesmo assim foram trabalhar por 3 dia seguidos, mesmo passando mal. “Não há nem papel higiênico, quiçá álcool em gel ou outras ferramentas que possam impedir a proliferação do vírus. Os servidores limpam o que é possível. Mas não tem como ficar mantendo esse serviço”, diz uma servidora que denunciou na imprensa o caso.


1070x100

Click Denise

Todos os direitos reservados
É proibido a cópia total ou parcial do conteúdo, e a reprodução comercial sem autorização.
Denise- MT

Contato

Redes Sociais

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo