Durante 112 anos, nós separamos um dia para homenagear as mulheres que protagonizaram todas as manifestações e movimentos sociais no mundo todo. Esse é um dia para quem defende suas próprias conquistas, culturais, sociais e políticas.

Com um histórico de representatividade e luta, o Dia Internacional da Mulher é uma das datas mais importantes e significativas, mesmo que nem todos vejam dessa forma. Em 1908, o primeiro Dia da Mulher foi comemorado nos Estados Unidos, apesar de que muitos atribuem a data ao incêndio que ocorreu em 1911.

E quando realmente começou?

O primeiro Dia Nacional da Mulher foi celebrado em maio de 1908 nos Estados Unidos, quando cerca de 1500 mulheres aderiram a uma manifestação em prol da igualdade econômica e política no país. No ano seguinte, o EUA oficializou a data como sendo 28 de fevereiro, com um protesto que reuniu mais de 3 mil pessoas no centro de Nova York.

Logo após isso, em 1911, a organização do grupo Internacional Socialista quis proclamar o Dia da Mulher para reconhecer a causa feminina, ao passo que multidões de mulheres manifestavam nas ruas de outros países e exigiam mais direitos e visibilidade no trabalho.

Com a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) eclodiram ainda mais protestos em todo o mundo. Mas foi em 8 de março de 1917, quando aproximadamente 90 mil operárias manifestaram-se contra o Czar Nicolau II, por causa das más condições de trabalho, a fome e a participação russa na guerra que a data consagrou-se, embora tenha sido oficializada como Dia Internacional da Mulher, apenas em 1921.

O famoso incêndio

Mas o marco mais famoso dessa data é sem dúvidas o incêndio que ocorreu em uma fábrica em 1911. Os donos dos estabelecimentos escondiam os relógios e trancavam as portas para que os funcionários perdessem a noção de tempo e trabalhassem mais. Então aconteceu uma tragédia na Triangle Shitwaist Company, um incêndio no dia 25 de março começou durante o expediente que matou 125 mulheres.

A comoção foi tanta que no dia 5 de abril, 100 mil pessoas se reuniram no funeral coletivo das vítimas e exigiram justiça. Por isso muitos creditam este acontecimento como o precursor da data comemorativa do Dia da Mulher, ainda que ele não tenha ocorrido em 8 de março.

O real valor da Mulher

Com o passar dos anos, o dia da mulher se tornou rotineiro nas grandes comemorações. As pessoas dedicam coisas carinhosas e demonstrações de amor, mas só recentemente que o tema começou a se tornar um símbolo da luta e do real valor da mulher.

Desde a luta pelo direito ao voto até a difícil conquista pelo salário igual, as mulheres vem batalhando e a cada dia conquistando seu espaço de forma significativa.

A luta não acabou, ainda existe muito pelo o que se lutar, mas o dia da mulher não é somente flores, cartas e chocolate. É um dia para comemorar a força que todas elas possuem para alcançar sua independência.